Bothrops insularis Amaral


Nomenclatura e Classificação

Nome Científico

Bothrops insularis

Autoria

Amaral

Nome Comum

jararaca-ilhôa


História Natural

Forma de Vida

Vida Livre Individual

Alimentação

A dieta de adultos é baseada em aves migratórias, que são capturadas tanto no chão como nas árvores; os jovens alimentam-se de anfíbios, lagartos e centopéias (Marques et al. 2002, Martins et al. 2002, Marques et al. 2012).

Reprodução

O acasalamento da jararaca-ilhoa ocorre entre julho e setembro e os nascimentos de filhotes foram registrados entre março e junho; o período de gestação foi estimado em 120-150 dias (Almeida-Santos & Salomão 2002, Marques et al. 2002).


Habitat e Distribuição

Distribuição Geográfica (Estados)

TO BA SE PE AL RN CE PI MA AP PA RR AM AC RO MT MS GO PR SC RS SP MG RJ ES DF PB

Endemismo

Bothrops insularis é endêmica do Brasil, da Ilha da Queimada Grande, próxima à costa dos municípios de Itanhaém e Peruíbe, no litoral sul do estado de São Paulo.

Habitat/Substrato

TERRESTRE ARBOREO


Demografia

Estimativas recentes (Martins et al. 2008) indicam que há em torno de 2.000-2.500 indivíduos em cerca de 30 ha de floresta da ilha, o que representa uma densidade de aproximadamente 60 a 80 serpentes por hectare. Segundo este mesmo estudo, essa espécie é mais abundante nas regiões mais elevadas ao norte da ilha.


Ameaças

Fatores de Ameaça

Embora a maior parte da ilha da Queimada Grande ainda permaneça coberta pela floresta original (principal hábitat da jararaca-ilhoa), algumas de suas porções foram queimadas no passado e encontram-se atualmente cobertas por capim. Ao longo dos últimos 7 anos, nota-se que essas áreas estão sendo novamente invadidas pela vegetação arbórea nativa, todavia esse processo é muito lento (Otávio Marques e Márcio Martins, comunicação pessoal, 2012). Além dessa ameaça, que parece estar controlada, existem evidências de capturas ilegais dessa jararaca, provavelmente para o mercado negro de espécies exóticas – que geralmente acabam em zoológicos ou como animais de estimação (Martins et al. 2008). 


Usos, Manejo e Conservação

Presença em Unidades de Conservação

Área de Proteção Ambiental Marinha do Litoral Centro, Área de Relevante Interesse Ecológico Ilhas da Queimada Pequena e Queimada Grande, Área de Proteção Ambiental de Cananéia-Iguape-Peruíbe.

Plano de Ação

O Plano de Ação Nacional para a Conservação da Herpetofauna Insular Ameaçada de Extinção (PAN Herpetofauna Insular), foi aprovado pela Portaria nº. 94, de 27 de agosto de 2010, revogada pela Portaria 194/2013 (Brasil 2013). Nele estão indicadas, priorizadas e pactuadas as principais ações necessárias para a reversão do risco de extinção das espécies-alvo (Bataus & Reis 2011). Também está na área de abrangência do Plano de Ação Nacional para a Conservação da Herpetofauna da Mata Atlântica do Sudeste, cuja aprovação está prevista para 2015 (Vivian Uhlig, comunicação pessoal, 2014).


Referências

Referências

Almeida-Santos, S.M. & Salomão, M.G. 2002. Reproduction in neotropical pitvipers, with emphasis on species of the genus Bothrops. p. 445-462 in: Schuett, G.W.; Hoggren, M.; Douglas, M.E. & Greene, H.W. (Org.). 2002. Biology of the Vipers. Carmel, Indiana: Eagle Moutain Publishing.

Bataus, Y.S.L  &  Reis, M.L. 2011. Plano de Ação Nacional para a Conservação da Herpetofauna Insular Ameaçada de Extinção, Brasília: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, ICMBio, 124p.:Il.color.;21 cm. (Série Espécies Ameaçadas, 21).

Brasil, 2013. Portaria ICMBio nº 194, de 28 de maio de 2013. Diário Oficial da União. Edição nº 102, Seção 1, quarta-feira, 29 de maio de 2013.

Duarte M.R., Puorto, G. & Franco, F.L. 1995. A biological survey of the pitviper Bothrops insularis Amaral (Serpentes, Viperidae): an endemic and threatened offshore island snake of southeastern Brazil. Stud Neotr Fauna Environ. 30:1-13.

Estado de São Paulo, 2008. Decreto Estadual Nº 53.494 de 2 de outubro de 2008. Declara as Espécies da Fauna Silvestre Ameaçadas, as Quase Ameaçadas, as Colapsadas, as Sobre-explotadas, as Ameaçadas de Sobre-explotação e com dados insuficientes para avaliação no Estado de São Paulo e dá providências correlatas. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, seção 1, 118 (187).

Machado, A. B. M.; Drummond, G. M. & Paglia, A. P. 2008. Livro vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção. Belo Horizonte: Ministério do Meio Ambiente, Fundação Biodiversitas, v. IIp. 1420. 

Marques, O. A. V., Martins, M. & Sazima, I. 2002. A New Insular Species of Pitviper from Brazil, with comments on Evolutionary Biology and Conservation of the Bothrops jararaca Group (Serpentes, Viperidae). Herpetologica, 58 (3): 303–312.

Marques, O.A.V., Martins, M. & Sazima, I. 2004. Bothropoides insularis. In: IUCN 2011. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2011.2. <www.iucnredlist.org>. (Acesso em: 09/06/2012).

Marques, O.A.V., Martins, M.; Develey, P. F.; Macarrão, A. & Sazima, I. 2012. The golden lancehead Bothrops insularis (Serpentes: Viperidae) relies on two seasonally plentiful bird species visiting its island habitat. Journal of Natural History, 46(13–14): 885-895.

Martins, M., Marques, O.A.V. & Sazima, I. 2002. Ecological and phylogenetic correlates of feeding habits in Neotropical pitvipers of the genus Bothrops. In press. In: G. Schuett, M. Höggren, and H. W. Greene (Eds.), Biology of the Vipers. Eagle Mountain Publishing, Eagle Mountain, Utah, U.S.A.

Martins, M.; Sawaya, R.J. & Marques, O.A.V. 2008. A first estimate of the population size of the critically endangered lancehead, Bothrops insularis. South American Journal of Herpetology, 3(2):  168-174.

MMA (Ministério do Meio Ambiente), 2003. Instrução Normativa n°. 3, de 27 de maio de 2003. Lista das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF.

Uetz, P. 2012. Bothrops insularis. Reptile Databese. http://reptile-database.reptarium.cz/species?genus=Philodryas&species=psammophidea. Acesso do em : 10/02/2012."

Fonte das Informações

http://www.icmbio.gov.br/portal/faunabrasileira/lista-de-especies/7886-repteis-bothrops-insularis. Acessado em: 2016-10-19

Fonte das informações nomenclaturais e de distribuição por UF. Catálogo Taxonômico da Fauna do Brasil. Disponível em: <http://fauna.jbrj.gov.br/fauna/>


As informações das espécies são provenientes da Flora do Brasil 2020 em construção e do Catálogo Taxonômico da Fauna do Brasil.

Ministerio da Ciencia, Tecnologia, Inovaçoes e Comunicaçoes